Travels

Conhecer Portugal #4 – Badoca Safari Park

Bem-vindos a mais um sexta feira aqui no blog!! Hoje o post é especial 🌟💫☀

A tempestade Irene ameaçou estragar os planos do fim de semana, mas ainda bem que a ameaça não se tornou real! Foi no Domingo de Páscoa, dia 1 de abril, que decidimos ir passear pelo Badoca Safari Park e mal chegámos à bilheteira começámos logo a desenhar o nosso trajeto: show das aves às 14h00, alimentação dos lémures às 15h00, convívio com os lémures às 15h15 e safari às 17h00. Pelo meio, iríamos fazer um rafting africano e passear pelas partes pedestres onde havia macacos, araras e, claro, o timon e o pumba 🐗🐵🐢

Chegámos ao Badoca já passava do meio-dia, por isso achámos por bem ir almoçar primeiro. Desenganem-se se pensam que vão para o Badoca comer um prato gourmet, porque na verdade os pratos são bem simples e sempre a pensar nas crianças: douradinhos, batatas fritas e filetes fazem a delícia da ementa. As comidas podem até não ser muito requintadas, mas a vista? Nossa, a vista é incrível porque o restaurante é panorâmico e junto à savana, onde podemos ver girafas, avestruzes, búfalos e muito mais!! 🐏🐯🐃

Mas em vez de vos estar para aqui a tentar explicar tudo por escrito, e que tal mostrar-vos algumas fotografias??

(As fotografias não estão com uma ordem específica nem vos consigo dizer todos os nomes, mas bom, dá para se ter uma ideia do que é ir ao Badoca)

(P.S – Os créditos das fotografias vão para o David, o fotógrafo da viagem)

Vou então deixar a melhor parte para o fim e mostrar-vos agora as fotografias que o David tirou quando fomos fazer o safari! Este safari dura cerca de 45 minutos e vocês vão num “comboio-trator” percorrer a savana e ver imensas espécies de animais, enquanto os guias vão parando e falando sobre os bichos que vamos vendo 🐗🐵🐯🐃🐢

 (Acreditem, só vos estou a mostrar mesmo algumas fotografias, porque só deste dia tenho quase 600 tiradas)! É para verem o quanto vale a pena 😋 (Perdoem se algumas tiverem mais tremidas, é que foram tiradas em andamento)! Não vou dizer os nomes dos animais porque tenho medo de cometer alguma gafe… além do mais, vale sempre mais a pena irem e saberem por vocês mesmos 🙈

E AGORA SIM, A PARTE MAIS ESPECIAL E A MINHA FAVORITA 🌟💫

Foi então no dia 1 de abril que aquilo que poderia parecer uma mentira se tornou verdade. O David já me tinha prometido no meu aniversário que me iria levar ao convívio com os Lémures, mas nunca pensei que isso fosse acontecer tão rápido assim. O convívio com os Lémures acresce um valor de 15€ por pessoa, mas acreditem, VALE TOTALMENTE A PENA!! Foi uma das melhores experiências de sempre! Quem me conhece ou já me tem vindo a acompanhar aqui no blog sabe que eu ADORO animais. Eu sou aquela pessoa chata que nunca consegue fazer um passeio seguido porque sempre que encontra um cão tem que parar para lhe ir fazer festinhas. Eu sou esse tipo de pessoa🙈

Vou-vos então contar como tudo começou… ora bem, antes de entrarmos na ”Ilha de Madagáscar” a tratadora falou-nos das regras: meter aos mãos em cima dos joelhos e nunca ao pé da cara; não dar festinhas aos animais e não mexer as mãos de um lado para o outro. Fiquei logo triste com isto e a pensar que na verdade não iria ver nada de nada. Quão enganada estava eu!  😎

Entrámos na ilha e sentámo-nos nos troncos das árvores, conforme nos iam dizendo. Depois, esticámos as mãos e esperámos que nos colocassem a comida (fruta, os lémures adoram salada de fruta, mas as cascas mandam-nos comer a nós). Mal tínhamos a comida nas mãos e já havia lémures espalhados por tudo o que era sítio. Houve um lémur que se encaixou nas minhas mãos e já não saiu de lá, comeu até não haver mais nada. Outro, colocou-se no meu ombro e ficou a observar o panorama. O David, que estava mesmo ao meu lado, já tinha quatro lémures ao pé dele: um no cabelo a tentar tirar-lhe os piolhos (pensava ele), dois nas mãos e um agarrado às suas pernas. E eu, invejosa, só tinha dois. E mesmo assim um deles passou para o ombro ele. Que lástima!! 

Mas bom, a experiência foi absolutamente incrível. E o melhor de tudo é que havia um bebé de apenas 2 semanas que estava pendurado na barriga da mãe e ela veio para o meu colo à procura de comidinha. Consegui ver a sua cauda já comprida, mas pouco peluda. Pesava tanto quanto um ovo, disse-nos a tratadora 👶

Sabiam que os lémures não são marsupiais, ou seja, não têm bolsa para os bebés continuarem a desenvolver-se, mas os bebés nascem já preparados para se agarrarem à barriga da mãe e não caírem de lá, não importa o quanto a mãe ande de um lado para o outro? E sabem o que é que eles fazem enquanto estão lá pendurados??? MAMAM! Sim, os marotos passam o tempo todo a mamar, pobre mamã 🍼

Vou-vos então mostrar algumas fotografias e dizendo algumas curiosidades que me vou lembrando:

Espero que tenham ficado curiosos e que se ainda não foram ao Badoca Safari Park tirem um diazinho para lá ir espreitar. Não se vão arrepender!!  ☀

Bom fim de semana, babes ❤️💛💚💙💜

Beijinhos com amor,

#Joana.  

Follow and like 🙂

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *